Muriaé (MG) - Desde o dia anterior já vinham reparando estarem passando por eles, em sentido contrário, vários ônibus e caminhões em péssimo estado de conservação (chamados pau-de-arara) levando retirantes do nordeste, interessados por tentarem vida melhor nas grandes cidades.

Nova Conquista (BA) - Estavam agora em território baiano, na cidade de Nova Conquista, bem mais perto de achar a linda “deusa”. Muito embora o Fernando a conhecesse da Quinta da Boa Vista, o piloto nada lhe falara sobre esse seu interesse de encontrá-la. Disso ele somente saberá quando ela for encontrada, se isso acontecer!

Itabuna (BA) - Saindo então da saudosa Quinta da Boa Vista e voltando à realidade em Itabuna, onde houve essa pausa, o piloto ficou surpreso ao ver tratar-se de cidade grande. Sim, só poderia ser cidade grande, assim como Ilhéus, por serem elas locais onde habitavam os famosos “barões do cacau”, que naquela época ganhavam rios de dinheiro com a plantação e exportação dessa fruta, matéria-prima do chocolate.

Ilhéus (BA) - Eram 8h de uma manhã tão agradável que os fez acordar bem dispostos. Mas muito surpresos ficaram quando viram estar juntos de algumas moças, que embora não sendo nenhuma “Brastemp”, também “não eram de se jogar fora”.

Jequié (BA) – Às 7h30 saíram com a moto a fim de procurar uma oficina para, novamente, soldar o bagageiro e o quadro elástico. Acharam uma e o Fernando teve autorização para aplicar as soldas: elétrica no quadro elástico e oxi-acetileno no bagageiro, que havia quebrado por suportar peso acima do inicialmente previsto.

Feira de Santana (BA) - Estando em Feira de Santana e por despertarem cedo, passearam pela cidade a fim de conhecerem o local e saber das novidades. Dentre o que viram e muito lhes despertou atenção foi imensa feira que funcionava permanentemente a céu aberto, com dezenas e dezenas de barracas e centenas de pessoas andando, falando muito, comprando de tudo e até fazendo refeições no próprio local, com as iguarias preparadas ali mesmo por baianas vestidas “a caráter”.

Salvador (BA) - O lambretista que os ajudara no dia anterior voltara na manhã do dia seguinte para levá-los a uma oficina de motos, onde fariam limpeza no carburador e no magneto, por parecer que este estava prejudicando o contato da partida no quique.

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia