Viagem de moto pela Argentina

Partimos para Montevidéu e, em Sacramento, trocamos dólares por pesos argentinos e preparamos nossa passagem para o dia seguinte no Buquebus.

O trajeto até Sacramento passando por Montevidéu é uma estrada maravilhosa com pista dupla. Fizemos os trâmites para embarcar e depois cruzamos o rio da Plata. Ficamos na primeira classe de um catamarã luxuoso com direito a free shop dentro da embarcação.

Como sempre, os argentinos mal educados e mal encarados tratando a todos com rigor e estupidez.

Saímos de Montevideo e entramos em Buenos Aires.

Depois de procurarmos por 22 minutos o caminho para a Ruta 3, finalmente achamos e partimos em direção ao nosso próximo destino que seria uma cidade chamada Azul, mas como a viajem rendeu muito, passamos por Azul e seguimos em frente até Bahia Blanca.

Por volta das 4 horas da tarde, após abastecermos, vimos ao longe uma chuva fina que se formava na nossa frente. Continuamos e com o passar dos quilômetros percorridos, procurávamos a chuva e o que estava acontecendo é que estávamos entrando em um temporal de vento, areia e poeira imensa com o frio da argentina nos dando as boas vindas. Foi nosso primeiro contato com os ventos laterais nos jogando para um lado e para o outro, em retas de centenas de quilômetros. Tocamos as motos numa velocidade de 160 a 180 para cortar os ventos e fazer as motos renderem contra o que tínhamos pela frente. Eu e Kadim paramos no meio do caminho para filmar e fotografar este acontecimento.

Chegamos a Bahia Blanca a noite completamente assustados com o frio e o vento.