Dicas para viagem de moto

São afirmações comuns entre os viajantes que as grandes motocicletas de marcas alemãs, italianas, japonesas e inglesas têm o motor potente, podem carregar muita bagagem, têm tanque de gasolina grande - o que aumenta a autonomia - e eixo cardã. É uma realidade, mas realidade e funcionalidade são coisas diferentes.

Vou explicar:

1 – Preço

Uma moto grande pode custar de 60 a 80 mil reais e isto pode representar até 50% a mais em relação ao valor de uma moto de 650cc, por exemplo.

Além do preço de compra vem o maior custo com pneus, manutenção, seguro, etc.

Este gasto maior não garante maior aventura. Significa que você está gastando bem mais, mesmo antes de começar a viagem.

Mas para se defender, você pode dizer que as motos grandes chegam a 160 km/h e rodam muito mais quilometragem diariamente, mas você vai concordar que pilotar em alta velocidades em autoestrada, ficar em hotel luxuoso e tomar vinho caro diariamente pode não ser uma aventura. Você acaba descobrindo que autoestrada é coisa chata. É preferível pegar diferentes caminhos e estradas normais com muitas curvas para curtir a paisagem. Então, qual a velocidade máxima em estradas normais? 90, 100 ou até 120 km/h? Por exemplo, na minha viagem para a Rússia e Mongólia, rodei mais de 15 ou 16 mil km onde não existe autoestrada, só estradas normais, geralmente estreitas e com trânsito pesado. Então qual a velocidade máxima que você consegue rodar nestas estradas, com motos grandes? Cerca de 100 ou até 120 km/h. Evidente que se fosse na Europa seria diferente, outro tipo de viagem, mas isto é outra história.

2 – Peso

O peso é sempre um problema. Se você procura por aventura, você vai abandonar o conforto do asfalto e pegar o off road e então você descobrirá que quanto mais leve estiver, maior a chance de estar seguro. Descobrirá que levantar 200 kg é bem mais fácil que levantar 300 ou até 350 kg. Você pode levantar este peso uma vez, duas vezes ou até 10 vezes, mas não aguentará o dia todo. Se insistir vai precisar de ajuda.

3 – Velocidade constante ao invés de velocidade máxima

Não precisa ser um guru matemático para saber que a velocidade constante é melhor. Mas você pode dizer que prefere ter uma moto possante e rodar devagar. Certo? Então para que comprar a moto possante? Eu tenho visto muitos donos de motos mais leves pilotando rápido, mas não tenho visto donos de motos possantes pilotando devagar, a não ser em Off Road e usando técnicas de pilotagem para atravessar riachos, etc. Tenha certeza que ao dirigir em alta velocidade você terá que se concentrar só na moto e no asfalto e deixará de contemplar a paisagem. Outro ponto é que pilotando rápido você pode deixar de ver sinalizações, indicações de perigo e se exporá a acidentes, além de ter menor tempo de reação diante de erros de outros motoristas, ou seja, diminui sua segurança. Lembre-se que se trata de uma viagem longa e não de uma corrida de moto. Reduza a velocidade para contemplar o mundo.

4 – Bagagem reduzida

Se você optar por motos menores acabará levando menos bagagem. Você pode dizer que viagem longa necessita de muita bagagem. Não é verdade, pois a bagagem para uma semana será a mesma que para um mês ou vários meses.

Um conselho pessoal:

Um mês antes da viagem, pare de frequentar lojas de acessórios para moto/motociclistas, lá você vai encontrar um monte de coisas desnecessárias. Faça em casa uma lista dos itens indispensáveis. Deixe sua “perfumaria” e “toalete” em casa. É tudo muito pesado.

5 – Segurança pessoal

Com moto mais leve é mais fácil enfrentar trânsito e fazer manobras um tanto ilegais quando necessário e também é mais fácil empurrar, no caso de ocorrer uma pane. É também mais fácil dirigir On e Off Road, é mais fácil levantar a moto se necessário e escapar no caso da moto cair sobre você, principalmente se estiver viajando sozinho. Mais fácil também cruzar rios.

Tendo estes itens sob controle você aumenta a probabilidade de terminar a viagem com sucesso.

Segurança da moto

Moto mais leve é mais fácil de estacionar, seja em estacionamento normal, em becos, em partes internas de hotel ou até em um quarto. Importante também é que com moto menor você não atrai atenção, não parecerá um milionário e não despertará cobiça. Você será invisível.

Então, você poderá escolher qualquer tipo de moto, mas ao invés de gastar 60 a 80 mil reais numa moto possante, melhor gastar uns 30 mil reais numa moto mais leve e gastar a diferença em viagens.

Lembre-se. O que você realmente não precisa em numa viagem longa é de uma moto possante e pesada.

Versão: tradução de vídeo de Pavlin Zhelev do site Motorcycle Adventures.