Viagem de moto pelo Brasil – Rondônia e Acre

Após excelente café da manhã, seguimos nossa viagem de moto pela América do sul. Saímos de Porto Velho com destino à capital do Acre, Rio Branco.

Na balsa que cruza o Rio Madeira, cujo nome foi dado por causa da quantidade enorme de madeira da Amazonia transportada por este rio, Foi cobrado 4 reais de cada moto pela passagem.

Na balsa encontramos um amigo motoqueiro de Porto Velho, que estava de carro e ia para Rio Branco. Veio conversar e trocamos adesivos. Ele tinha só dois e eu e o Negão ganhamos, ficando o Luciano sem o adesivo. Ficou aborrecido e enquanto o Lamparina, nome do motoqueiro, não arrumou outro não descansou.

Enfim, seguimos, parando para almoçar uma das melhores carnes do norte do Brasil... Macia e saborosa, pois o gado daqui é criado com pastagem natural, sem ração e silagem, muita boa mesmo..

Chegamos a Rio Branco e, por indicação do Lamparina, fomos dormir no EPILOGO HOTEL, cujo nome é o nome real do proprietário, Sr. EPILOGO. Epílogo significa capitulo final. Perguntei a ele porque seus pais deram este nome e ele explicou, que foi o primeiro filho e seus pais não queriam mais, e deram este nome como se fosse o primeiro e ÚLTIMO FILHO, só que vieram outros mais e agora o Sr. Epílogo está tentando na justiça, mudar seu nome para PRÓLOGO, que é o iníco. Isso é verdade mesmo. Acreditem se quiserem.

Saimos à noite para comemorar mais um trecho da viagem com umas cervejinhas para o Luciano e eu. Negão no vinho doce e Lamparina na coca. Comeu muita carne no almoço e não estava se sentindo bem. Voltamos ao Hotel e liguei para casa e também para meus amigos em Canoinhas, que estavam reunidos na casa do Diego "anão" Bonassoli para comemorar seu aniversário. Falei com vários, gastando quase uma hora de tarifa zero da TIM e depois, enfim, cama com dispositivo anti ronco acionado.

Percorridos 535 km