viagem de moto pelos Estados Unidos

Hoje acordei bem cedo, pois o dia seria longo, afinal, eu queria, além de conhecer o National Park, passar pelas Scenics Highways mais recomendadas do Wyoming. Ontem passei por uma delas a "Teton Pass" (WY 22).

Programei passar pela "Dunraven Pass" (Grand Loop Rd), pela "Beartooth Pass" (US 212) e pela mais badalada delas, a "Dead Indian Pass" (Chief Joseph Hwy) e depois disto ir para Cody, onde reservei hotel.

Eu já tinha feito todo o roteiro baseado em um mapa para motociclistas, o Butler Motorcycle Maps que foi uma ajuda formidável. De qualquer forma eu sabia que o dia seria longo, mas como escurece bem tarde, pude chegar a Cody ainda à luz do dia, apesar de ser quase 20 horas.

A entrada do parque custa 20 obamas para motocicleta e vale por uma semana, mas é muito bem pago. Sem falar na limpeza e na conservação, aquele lugar é incrivelmente belo. Tirei mais de 300 fotos, porém as melhores ficaram eternizadas em minha mente. Valeu a pena detonar a herança dos garotos...

Marcha para o Oeste

As paisagens se sucediam à medida que eu pilotava através da Grand Loop Road no sentido mais longo, de forma a atravessar o "Dunraven Pass". Cenários que só havia visto em fotografias ou filme me obrigavam a parar a cada momento, para curti-los e registra-los em minha desconjuntada Sony. Algumas como esta abaixo:

Marcha para o Oeste

Eu e os Japas

Não sei o que é, mas japa adora tirar foto na Helô. No fundo, eles sabem que moto de verdade mesmo não é feita de plástico, por isso ficam alucinados quando veem uma Harley Davidson. Com esse grupo não foi diferente, mas impus uma condição, eles teriam de aprender a falar o nome de meu clube, o glorioso Botafogo. Foi complicado, pois apenas o guia falava inglês, mas claro que eles toparam, principalmente depois que fiz um resumo dos clubes brasileiros. Deixei a decisão por conta deles e delas e a vitória do "Put Fire" foi unânime. Na hora de ir embora, eles meteram a cara no janelão da Van e gritavam "Botaforo", "Botaforo".. Japonesada maneira.

Marcha para o Oeste

Hoje emplacamos mais um estado, embora pelas beiradas, mas a verdade é que adentrei gloriosamente o estado de Montana, mas por pouco tempo e explico o porque.

Hoje percorri os locais recomendados (por motociclistas) do Yellowstone National Park saindo de Jackson Hole bem cedo. Ao final do dia, tinha que vir para Cody (a cidade do Buffallo Bill). Acontece que para passar na estrada mais recomendada, a "Chief Joseph Scenic Highway", eu teria que ir até Montana e entrar na estrada lá onde ela começa e termina próximo a Cody. Claro que não tem almoço de graça, foram mais 120 milhas, o que na Helô significa uma ida da minha casa à padaria Assumpção em Cabo Frio, ou seja: um cabelo de sapo. Assim é que chegamos à entrada da famosa, e com justiça, estrada mais recomendada do Wyoming:

A montanha é chamada de Dead Indian e a ponte sobre o canyon é conhecida como Dead Indian Pass. A estrada é cheia de curvas, cotovelos, subidas e descidas. O asfalto, para variar, é ótimo e esse trecho da estrada é especialmente bonito, pois a montanha está bem ao lado da estrada e se você parar no mirante em que estou e tiver a sorte de vir uma Harley acelerando com o escapamento "ilegal", você sente o ribombar nas paredes do canyon como se estivesse tentando acordar o Dead Indian. Legal demais.

Após toda essa jornada, ao terminar a "Chief Joseph", uma carreira para chegar a Cody antes de escurecer. Consegui, pois está escurecendo bem tarde. Cheguei ao hotel quase às 20 horas, cansado, mas feliz da vida com o dia de hoje. O Yellowstone é realmente um espetáculo da natureza, com estradas feitas para motociclistas.

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia