Viagem de moto pela África

Olá amigos,

Que prazer poder escrever para vocês. Muita coisa aconteceu e foi um pouco assim...

Saímos de Paris numa manhã de clima bom, fomos ate o Arco do Triunfo fazer a foto da partida com bandeira brasileira e tudo. estranhei um pouco a moto mas confesso que era bem melhor do que eu imaginava. O Alex fez uma boa compra;

Estradas perfeitas e tudo com ar de novidade ate que. PUFF PUFF. Minha moto engasgou e morreu. busquei a torneira do combustivel e mandei na reserva, funcionou; Fiz por alto a conta do consumo a descobri uns 4km/l. No se pa possible...

Enchemos o tanque e descobrimos que havia gasolina portanto o mistério continuava...120 km depois PUFF PUFF de novo, reserva de novo, funcionou.. como eu e o Alex somos pra lá de práticos, resolvemos o problema da forma mais simples, deixando a moto direto na reserva e ficando de olho na quilometragem para não ficar seco por aí.

Tivemos uma outra questão. Por conta do final de semana que se apresenta ai tínhamos que chegar a capital do Marrocos em dois dias e meio para dar a entrada do visto da Mauritânia e retira lo na sexta feira p seguir viagem.

Daria tempo. São 2200km aproximadamente. Se não fosse outro problema: minha moto insiste em perder um cilindro várias vezes ao dia. É um problema sério, muito serio... Fuçamos a vela, cabo, carburador, bobina; CDI, etc., etc., etc. NADA!!! Resolvemos trocar a bobina 1 e funcionou por 140km. Depois trocamos a bobina 2 e funcionou de novo, mas só por 140km. Era um numero cabalístico em nossa vida. Os 140 km se repetiam sempre. Cheguei até a zerar o hodômetro com 139km para ver se enganava a moto.. nada!!! Tentei de tudo, murro no guidão; desligar a chave apagar o farol... Qualquer coisa. Poderia estar relacionada com a falha elétrica... Até que descobri que eu precisava dar uma bundada forte no banco. Aquilo sim, solucionava o problema... 140 km depois, outra bundada funcionou. A bunda é a ferramenta mais eficiente da viagem até agora.

Por fim, ficamos atrasados. Tínhamos que chegar e a única maneira seria emendar dois dias sem dormir parando só para abastecer... Funcionou de novo mas só pelas primeiras 39 horas. Depois um sono se apoderou de mim e tive que parar. Enquanto o Alex olhava ao redor para procurar um local para dormir eu já estava sonhando na sarjeta, literalmente. Fez uns 2 graus e o alex não fechou o olho mesmo com luvas e agasalhos etc... Eu sonhei por duas horas e acordei novo, pronto para pilotar. Encontrei o Alex cansado, com uma xícara de café. Ví que aquela não tinha sido a melhor noite da vida dele. Tomamos um cafe e seguimos por mais 10 horas. Acabara a Europa. Agora era só atravessar a balsa de 1 hora, entrar na África e seguir por mais 3 horas até a capital Rabat. sem contar as boas horas que se perde no desenrolar da alfândega... Não me pergunte como, mas depois de 3 dias e 2 horas de sono chegamos na capital à meia noite. Hoje às 6 horas da manhã despertamos de um sono lindo para chegar cedo na fila da embaixada da Mauritânia. Uma fila interessante onde metade esta a bordo de um brinquedo com capacidades fora de estrada e a outra metade não entende o que que nós queremos lá. Triste desilusão. O visto só fica pronto na segunda à tarde, o sistema de obtenção de vistos mudou anteontem e agora demora 5 dias.

Nós de fato acabamos por gostar desse método de pilotagem. Na verdade, mais cedo hoje fazíamos planos para outros tiros de 40 horas na Namíbia e Gabão. Sim, dizem que as estradas lá são um tapete ... e South Africa.

Lá no fundo, mas lá no fundo mesmo, algo me diz que vamos conseguir.

Saudações a todos

Erik Carnevalli

Comentários (1)

This comment was minimized by the moderator on the site

Bom dia, hoje li seus relatos sobre a viagem que fizeram para África. De longe essa foi a maior aventura sobre duas rodas que vi e li em todos os sites sobre o assunto, é admirável a coragem de vocês. De qualquer forma parabéns por essa viagem, creio que apesar de não conseguirem conclui-la, foi uma experiência... não sei que palavra usar!!! Deixa perguntar algo: aquelas foram as motos certas para esse tipo de trajeto ou viagem? Muito obrigado por compartilha-la conosco. Parabéns!

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia

Mais viagens pelo Mundo

Brasileiro irá de moto da Austrália ao Japão

Nas últimas duas décadas, o mineiro Rodrigo Fiúza, de 37 anos, cruzou de moto mais de 247 mil...

Casal de 70 anos fará viagem de volta ao mundo com uma CG 160

No próximo dia 28 de abril o guia de turismo Serafín Fernández completará 70 anos. Para comemorar...

Etapa da Europa Concluída

Olá amigos, Que prazer poder escrever para vocês. Muita coisa aconteceu e foi um pouco assim... Saímos...