América do Norte, Alberta, Canada

Canmore

Como já tinha conhecido os pontos pitorescos da região, esses dois últimos dias foram dedicados a organizar e lavar as coisas, além de observar mais como é a vida no The Hostel Bear – 1002 Bow Valley Trail / O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. – que recomendo aos viajantes, que queiram economizar. Pois, Canmore é um local muito bonito e agradável, além de ser ponto estratégico – bem localizado e de baixo custo – para dali (hospedagem), diariamente, conhecer Jaspen, Lake Louise, Banff e outros belos locais.

alt
alt
alt
alt
alt
alt
alt
alt

Os usuários do hostel são famílias completas, casais, estudantes, esportistas, trabalhadores sazonais e aventureiros de todo o mundo. Como há cozinha com utensílios e refeitório comunitários, os hóspedes costumam fazer as compras no supermercado e cada um faz a sua comida. Depois de utilizar qualquer utensílio, tem que lavar, secar e guardar, além de deixar o espaço que usou bem limpo. Nas geladeiras e freezers, as sacolas com mantimentos têm o nome do hóspede e a data do check out. Há quartos individuais ($80.00 CD) e quartos coletivos (Cama = $30.00 CD). Ao término do dia, quando as pessoas retornam de suas atividades, aos poucos elas vão se vendo, se reconhecendo e se falando.

Além da minha falta de intimidade com a língua inglesa, o problema era que havia muitos sotaques diferentes. E isso ocorria mesmo nas conversas com os canadenses, que eram de diferentes localidades.

alt

Uma pessoa interessante que conheci foi o Crazy Lerry. Personagem muito conhecido na região – Banff e arredores – que além de atleta ciclista, dedica sua vida a fazer projetos para orientar as crianças. Vive do que as empresas oferecem para associar as suas marcas a seu trabalho. Em uma das conversas que tivemos, me contou sobre uma jovem ciclista, que estava treinando com os amigos nas montanhas. Quando pararam para descansar, foram atacados por um urso Grizzly. Todos conseguiram montar na bicicleta e fugir. Ela apenas conseguiu subir em uma árvore. Quando voltaram com socorro. Ela estava morta sob a árvore e seu corpo tinha partes dilaceradas. Pela experiência de casos anteriores, supuseram que o urso subiu e a derrubou da árvore, devorando-lhe os pedaços. Então, não era sem razão que – na minha viagem solitária acima de Fairbanks – eu estava bem preocupado.

Outro personagem do hostel, que conheci foi o Omar. Senhor maduro, canadense do litoral leste; especializado na área de construção e petróleo. Sem esposa nem filhos, vaga pelo Canada e outros países, atrás do melhor salário. Atualmente, em Canmore, ganha semanalmente $9,000.00 CD, em uma construção. No inverno, vai para o Alaska, onde já tem um convite para ganhar $15,000.00 CD, na área de óleo. É uma pessoa muito cordial, alegre e se dá bem com todo mundo. Não tem expectativa de casar e ter filhos e muito menos de comprar uma casa, porque disse que no Canada é muito caro. Seu sonho é comprar um trailler e viajar para as Américas Central e do Sul, a fim de conhecer as famosas lindas mulheres, nos períodos em que não quiser trabalhar.

alt

Já o Steven é um jovem canadense de Winnipeg. Veio de carona, de sua cidade até Canmore, procurar trabalho. Para conseguir uma carona, costuma andar de 4 a 5 horas na estrada. Como estava há 3 dias ao relento, o reverendo da igreja de Canmore lhe pagou 2 dias de pernoite no hostel. Percebi, quando ele falava ao telefone, que a opção de emprego em Jasper, também tinha furado. Contou-me, que a mãe vive do cheque mensal que o governo paga às pessoas de mais idade. E que muitos jovens, como ele, saem de suas cidades e vagam pelo Canada a procura de trabalho. Pelo bravo espírito de luta e pela indiferença ante a má sorte, lhe dei de presente a única Camisa da Expedição, nova, que eu ainda tinha comigo e as minhas sacolas de supermercado com o que eu usava para tomar café e almoçar. Foi apenas um reconhecimento e uma consideração ao pequeno guerreiro do Canada.

PHD Artur Albuquerque

Comentários (3)

This comment was minimized by the moderator on the site

Estimados Artur, Roberto e Edinho. Parabéns pela fantástica viagem,pelos belos relatos do Artur e também pela sua coragem de embicar a Electra rumo ao Norte (Prudhoe Bay)em um vôo solo. Sejam abençoados por muitos mais quilometros. Saudações motociclísticas. Giovani Nicoletti Rio do Sul-SC

This comment was minimized by the moderator on the site

Caro Artur Tomei conhecimento de sua viagem atraves de um amigo fan de Harley, desde então tenho acompanhado seus relatos e contemplado as belas fotos, lhe desejo sucesso e toda sorte do mundo. Grande abraço

This comment was minimized by the moderator on the site

Parece que estou viajando junto! Show de bola! Parabéns!

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia