Nossa viagem foi programada ainda em 2015, quando entrei em contato com uma agência especializada em Portugal, a Euromototravel, solicitando um orçamento para o aluguel da moto, estadias e sugestão de roteiro pela região que eu havia previamente escolhido, que deveria se restringir ao sul da península Ibérica.

Saímos de Lisboa pela manhã, no dia 11 de março, para uma aventura inesquecível. Optamos desde o início em viajarmos sós, guiados apenas pelo GPS. Cheguei a levar meu Garmin Zumo 660, mas o suporte da motocicleta não era apropriado. Assim viajamos com o da locadora, um zumo 390 ou 395, não sei ao certo. Abaixo, atravessando a ponte 25 de abril.

No segundo dia de viagem saímos de Lagos com destino a Tavira. Não sei porque motivo, o GPS insistia em nos tirar da N125 e enviar para a Autoestrada A22. Logicamente, depois de algumas brigas com o GPS, desconfiei que pegara a rodovia no sentido errado. O jeito foi parar e conferir pelo método tradicional.

Saímos de Tavira pela manhã com destino a Sevilha. São 175 quilômetros. Assim, não vimos incovenientes em parar para conhecer Cacela Velha. Eridan, talvez pela cor azul e branca das casas, comparou-a a Pirenópolis! Só que bem menor. Cacela Velha tem literalmente quatro ruas, que rodeiam a igreja, ao lado das ruínas do castelo. Pequena e simpática.

No dia seguinte partimos de Sevilha com destino a Málaga. No caminho, em Osuna, vimos o lindo prédio acima, a Colegiada. Porém, começamos a sentir o que nos aguardava. Saímos de Sevilha, com altitude de 30 metros e na sierra de Grazalema estávamos a mais 750 metros. Aí o frio começou a apertar...

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia