Viagem de moto pelo Chile

Santiago nos surpreendeu. Diferentemente da Argentina, somente circulavam carros novos e de grande porte, principalmente Station Wagons (BMW, Mercedes, Volvo, etc.).

No Providência, bairro onde nos hospedamos, ruas arborizadas, onde os prédios construídos privilegiavam áreas livres, com muito verde e plantas bem cuidadas.

Enquanto Sergio e Marcos Pires foram ver a moto, partimos em tour pela cidade. Regina, Vera, Gata e eu fomos inicialmente à agência do Banco do Brasil em Santiago para saque de pesos chilenos. Em seguida pegamos o metrô para visita ao Centro.

Conhecemos a Universidade do Chile, o Palácio La Moneda (Sede do Governo), visitamos a Catedral de Santiago e o Paseo Ahumada, todas atrações ao longo ou próximas da Calle Bernardo O"Higgins. Constatamos tratar-se de uma bela capital, não ficando a dever nada às grandes cidades brasileiras.

Participamos inclusive de uma passeata dos funcionários públicos, com apitaço, pleiteando reajuste salarial.

À noite jantamos e tomamos um vinho no bairro da Providência. A moto de Marcos Pires ainda não possuía diagnóstico sobre o problema apresentado.