De manhã, chegamos cedo a Posadas. Ali, fronteira entre Posadas (Argentina) e Encarnacion (Paraguai), optamos por seguir em direção ao Paraguai. As meninas estavam com muito receio em virtude das histórias sobre o risco paraguaio, porém ganharíamos tempo nesse trecho.

Um calor infernal e muito tempo perdido na alfândega. Encontramos com três integrantes do moto clube Buena Vista de São Paulo, trocando bottons e adesivos.

Chegamos a Ciudad del Este às 17h com um calor infernal. Era sábado e horário que as lojas encerravam seu expediente, com milhares de pessoas em vans, ônibus, a pé, de carro, faziam a travessia de volta ao Brasil, após as compras. Tivemos sorte por causa do adesivo da Expedição 4 Fronteiras colado em nossas motos. Fomos liberados sem precisar examinar as bagagens.

Atravessamos a ponte que liga o Paraguai ao Brasil e o trânsito era tão intenso de saída que a ponte tinha somente uma mão: em direção a Foz.

Chegamos a um posto de gasolina e ligamos para nosso amigo “PH”, que indicou o hotel onde tinha feito nossas reservas. Ele é engenheiro na Usina de Itaipu, morador de Foz do Iguaçu e componente do moto clube Templários, possui uma moto TDM 850 e à noite nos levou ao Park City, um barzinho muito bem transado e com repertório de Rock muito bom.

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização