Viagem de moto até Ushuaia

Pois bem, com o corpo já descansado, mas ainda com muitas lembranças e emoções, venho compartilhar com os amigos um rápido "balanço" do que foi, para mim, a experiência desta viagem.

Primeiramente, um enorme aprendizado sobre viajar de moto.

Foi fundamental o planejamento cuidadoso e criterioso, envolvendo revisão e manutenção das motos (antes e durante a viagem), checagem da documentação necessária, estimativa das quantias em dinheiro a levar (em moeda nacional e estrangeira), divisão de tarefas, etc. E mesmo assim, acredito que todos os companheiros acabaram descobrindo, durante a viagem, que em alguns aspectos o planejamento poderia ser aperfeiçoado.

No meu caso, saio com a certeza de que numa viagem desse porte cada moto deve ir com um GPS, pois assim se evitarão tensões e preocupações desnecessárias, como por exemplo na hipótese de um dos membros do grupo – sem GPS na moto – ficar para trás durante a travessia de cidades maiores e com trânsito mais movimentado (e no exemplo citado, o que não levou GPS fui eu... rs).

Viagem de moto até Ushuaia

Foi possível também, é claro, pilotar em condições das mais variadas, algumas bastante adversas e raramente encontradas aqui no Brasil, como naquele vento lateral forte e frio. Portanto, houve um ganho enorme de experiência.

Num outro aspecto – e em relação a isto não há planejamento que possa resolver –, foi também oportunidade de um grande aprendizado sobre relacionamento humano, seja no que diz respeito a nós quatro envolvidos nesta "aventura", seja em relação às inúmeras pessoas com quem tivemos contato durante a viagem.

O convívio dos integrantes do grupo é praticamente integral durante vários dias, e se no início é tranquilo pode vir a sofrer mudanças com o passar do tempo ou com o surgimento dos incidentes da viagem (e estes fatalmente surgem...). Aí vão aparecendo as diferenças quanto aos traços de personalidade de cada um e quanto ao modo como reagem aos problemas. Sendo naturais as diferenças entre as pessoas, é natural também que, em algum momento, possam surgir incômodos decorrentes, por exemplo, de alguma característica pessoal do companheiro, alguma atitude, brincadeira ou palavra mal compreendida.

É essencial, portanto, para se realizar uma viagem assim, que todos sejam capazes de dialogar serena e francamente sobre essas situações e superar os eventuais conflitos. Caso contrário, a viagem pode fracassar no meio do caminho.

E neste ponto reitero aqui o meu agradecimento aos companheiros Dudu Porto, Ito e Sueden, que conseguiram me tolerarar durante os 24 dias da viagem.

Viagem de moto até Ushuaia

Por outro lado, foi superinteressante constatar o quanto as pessoas se impressionam com a aventura de viajar da forma como viajamos. Com toda a certeza, mexemos com o imaginário de muita gente à nossa volta.

Enquanto estávamos rodando, foram incontáveis os cumprimentos, piscadas de farol e acenos que nos foram dirigidos. E a cada parada para abastecimento – e foram muitas – sempre se notava alguém visivelmente curioso em ver nossas motos e saber alguma coisa sobre nossa origem e nossa viagem. Algumas pessoas preferiam observar à distância, mas muitas, muitas mesmo, puxaram conversa e se mostraram interessadas e impressionadas.

Recebemos muitas energias positivas, e o sentimento que me ficou foi de satisfação, não apenas por estar realizando a aventura que eu havia desejado, como também, em alguma medida, por ter passado àqueles que também alimentam esse sonho a idéia de que é possível realizá-lo.

Finalmente, a viagem me fez pensar muito sobre a minha própria vida.

Em quase treze mil quilômetros, talvez a metade deles de retas que somem no horizonte, é impossível não refletir muito sobre a vida que a gente tem levado. Avaliar até que ponto ainda conseguimos nos identificar com o "eu" que sonhou, anos atrás, em fazer uma viagem assim. E se ainda conseguimos nos lembrar de outros sonhos...

Enfim, um reencontro.

Comigo mesmo.

Belo Horizonte, 09 de abril de 2012.
João Bosco
Ulysses preta 08 (valente) – BH
Acompanhe a lavagem da motocicleta do Ito depois que a aventura terminou.

www.youtube.com/watch?v=KSjIvAzGUdA

Comentários (4)

This comment was minimized by the moderator on the site

Este ano vou ao Atacama e Ushuaia é o roteiro seguinte.

This comment was minimized by the moderator on the site

Olá Antônio, quando pretende fazer sua viagem, sou de Campo Grande - MS, tenho uma BMW GS 1200 e pretendo arrumar algum parceiro para ir até o Ushuaia.
Tem interesse em conversarmos? Caso sim, por favor, envie um e-mail para josemarcio@newlinealarmes.com.br, caso alguém que esyeja lendo procure um parceiro favor entrar em contato.
Abc.

This comment was minimized by the moderator on the site

Parabens! sonhos não tem preço nem valor, só quem realiza pode avaliar, é algo subjetivo. Parabens! Gostaria se possivel me mandassem o roteiro original que vcs usaram, pretendo este ano fazer esta viagem, fico agradecido. Abraços.

This comment was minimized by the moderator on the site

Acompanhei seu relatório desde o início. Parabéns por essa bela aventura, tenho certeza que vocês jamais esquecerão.
Abraços,
Edmilson F. Freitas

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia