Viagem de moto até o Chile

Hoje rodamos mais de 700 km na excelente Ruta 5, mantendo velocidades entre 130 e 150 todo o tempo, mesmo na chuva. A estrada permite pilotar com segurança. Postos de gasolina em abundância e pedágios também. Foram 8 ao todo, na faixa de 5 reais por moto.

Constatamos que a gasolina chilena é bem melhor que a Argentina, pois rodávamos nesse ritmo e parávamos em média a cada 220 km e com autonomia reserva para mais 30 a 50 km. A cor da saída da minha ponteira mudou também, voltou a dar pra ver a coloração bronze das aletas do Supertrapp. Pra mim, a gasolina Argentina está pior que a brasileira. Escapes todos melados de preto e baixa autonomia. Minha moto andava menos na Argentina que no Brasil em termos de autonomia!

Saímos às 8h30 e chegamos às 16 horas. Como sempre, trânsito pesado na entrada de Santiago, mas desta vez, devido a obras na via.

Estamos hospedados no Bairro Bella Vista, bem próximo ao Pátio Bella Vista. Um hotel bom e por um excelente preço.

Liguei pro Thomaz da Harley-Davidson de Santiago e combinei a revisão do dia seguinte. A concessionária H-D daqui abre até sábado e fecha domingo e segunda.

Distância: 700 km

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia