Viagem de moto até Machu Picchu – Peru

Levantamos cedo e fomos ate a saída do micro ônibus que leva à “Velha Montanha”, que é o significado de Machu Picchu.

Compramos água ao custo de 7 reais uma garrafinha e subimos a montanha, juntamente com a nossa guia, uma senhora muito simpática que explicou tudo sobre a colonização Inca.

O lugar é simplesmente MARAVILHOSO, e mesmo com o cansaço que causa a caminhada VALE A PENA SIM. Encontramos um casal de jovens que haviam perdido os passaportes e estavam em desespero. Sua bagagem, toda bagunçada, não tinha como achar mesmo... Pedi licença a eles e comecei a procurar com calma tirando peça por peça e bem embaixo de tudo achei o passaporte que faltava. A menina estava em pânico e dei minha garrafa de água para ela beber um pouco e se acalmar. Acabou que sem eu perceber ela levou minha água de 7 pilas. Não os vi mais...

Machu Picchu

Tiramos várias fotos, inclusive com a placa do Luiz. Porém não achamos local para deixá-la. Após a visita a Machu Picchu, descemos para Aguas Calientes para almoçar e descansar um pouco.

Fui então, por sugestão da guia, até a Prefeitura da cidade e falei com o Secretário de Turismo Jonathan, e expliquei o fato da morte do Luiz e seu desejo não realizado de conhecer Machu Picchu. Entreguei a placa a ele, que explicou que eles possuem um cemitério especial para este tipo de homenagem, inclusive com vitimas da grande chuva de 2010. Por causa dela não pudemos vir até a cidade. Ele prometeu fixar a placa no local, fotografar e me enviar por e-mail. Disse, inclusive, que vai publicar no site da Prefeitura matéria sobre o assunto.

Machu Picchu

Depois disso, pegamos nossa coisas no hotel, e seguimos para a estação do trem e saímos por volta das 19 horas (21 no Brasil - 3 horas de diferença) chegando a Ollantaytambo e depois seguindo de Van para Cuzco... Que trechinho danado.... Quase duas horas de van, e eu no pior dos lugares, no meio dos assentos, banco duro e uma musiquinha infame de uma tal de Marisol, Rainha da Musica Tradicionalista do Peru, que a cada musica anunciava seu nome... E ahora com usteds.....MARISSOL.... Mas tudo bem, chegamos a Cuzco, cansadíssimos, porém realizados, o objetivo de nossa viagem tinha sido alcançado.

Machu Picchu

Percorridos 150 km entre van e trem

Comentários (1)

This comment was minimized by the moderator on the site

Caro Jacson,
Estou lendo agora sobre sua viagem.
Me emocionou muito a sua homenagem ao seu Amigo.
Parabéns pela viagem e pela história, muito gostosa a leitura.
E também pelo carinho com seu Amigo. Muito bacana mesmo!
Todo esforço é recompensado...

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia