viagem de moto Chile e Argentina

Acordamos cedo, pois tínhamos que fazer a Aduana chilena em São Pedro do Atacama e seguir para o Paso de Jama na Argentina. Tomamos o resto do café que havia sobrado do dia anterior e fomos abastecer no único posto da cidade. Lá chegando deparamos com uma longa fila de carros e caminhões. Enquanto esperávamos, conhecemos um simpático casal que estava com uma Suzuki Boulevard 1500, o Luiz e Lindalva, da cidade de Itararé(SP). Após uma hora de espera, seguimos para a aduana chilena. Mais uma hora de espera para os trâmites, pois havia muita gente em função do fim de semana, que lotou San Pedro do Atacama.

Seguimos em frente tocando 160 km até a Aduana Argentina, no Paso de Jama. Lá chegando os policiais argentinos, sempre arrogantes e as vezes até mal educados, recolheram nossos passaportes para fazer a imigração. O Luiz entendeu e eu escutei o policial mandar ir em frente sem fazer a aduana( registro da passagem do veiculo). Resultado, outro policial, barbudo e mal encarado, “me pediu” que fosse até o posto de combustível “buscar” O Luiz para fazer a aduana. Depois disso, até ficaram simpáticos e nos liberaram rapidamente. Começamos o trecho de subida da Cordilheira dos Andes, no lugar chamado Grande Montanha, que chega a 4.900 msn. Como eu sabia que havia gasolina em Susques, 100 km a frente de Jama, não abasteci minha moto. Chegamos a Susques e a primeira surpresa na ARGENTINA...NÃO HAVIA COMBUSTIVEL. A Argentina está sem combustível em quase todo o pais, e o pior...O PREÇO MAIS ALTO DA VIAGEM...7,90 PESOS....ALGO EM TORNO DE 4,30 REAIS, pelo cambio que fizemos....Eu ainda tinha gasolina, mas não dava pra chegar em San Salvador de Juy Juy.

Quando chegamos no cume da Cordilheira, eu e o Luciano fomos obrigados e pedir um pouco de gasolina ao Luiz, que em sua moto conseguia colocar 50 litros, 20 no tanque normal e trinta no tanque alternativo....Foi a salvação...Em cima da cordilheira, muito frio e muita neblina. Sem neve. Reabastecemos e descemos até a cidade de Purmamarca, cidade muito parecida com San Pedro do Atacama, histórica e toda construída com pedra e barro. Achamos uma pousada boa e com bom café da manhã. Saimos para jantar uma pizza, botar o papo em dia, ver fotos....e depois caminha...pois ninguém é de ferro....

Percorridos 420 km

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia