Viagem de moto até o Chile – Deserto do Atacama

O plano é fazer uma viagem de moto de cerca de 8.500 km pelas estradas do Brasil, Argentina e Chile. Essa viagem durará 24 dias e terá como principal destino o Deserto do Atacama no Chile.

O roteiro consiste em cruzar o sul do Brasil e norte da Argentina em direção a Santiago do Chile e depois subir até San Pedro do Atacama, voltando para casa por Foz do Iguaçu.

Dos 24 dias de viagem, 10 serão para percorrer estradas. Nos dias restantes estamos prevendo paradas para conhecer as seguintes cidades: 1 dia em Rosário (Argentina), 1 dia em Córdoba (Argentina), 1 dia em Mendoza (Argentina), 2 dias em Santiago (Chile), 1 dia em Valparaíso/Vina del Mar (Chile), 5 dias em San Pedro de Atacama (Chile), 1 dia em Salta (Argentina) e 2 dias em Foz do Iguaçu (Brasil).

Vamos utilizar três BMW R1200GSA e uma G650GS.

A preparação para a nossa viagem começou com bastante antecedência. Começamos a organizar a viagem mais ou menos um ano antes. Começamos pela agenda de compromissos de cada um. Fazer coincidir férias e demais compromissos de quatro pessoas não é fácil. Não muito raro vemos pessoas que marcam a viagem e no meio do caminho alguns desistem por motivos profissionais ou pessoais.

Tivemos algumas baixas pelo caminho. Alguns amigos mostraram interesse pela viagem, mas no fim não conseguiram fechar. Pelo menos, os quatro que inicialmente disseram que iriam estão prontos para partir. E, coincidentemente, os quatro que se conhecem a mais tempo e que terão agora mais algumas boas histórias para contar!

Os participantes serão:

  • Luciano Baqueiro. Conta com duas viagens solo de moto pela América do Sul.
  • Fabian Cantoni: Já fez diversas trips de bicicleta, incuindo o caminho de Santiago de Compostela e vai pra primeira viagem de moto na sua G650GS.
  • Manuel Baqueiro: Motociclista há mais de 10 anos. Já fez várias viagens de moto pelo estado de São Paulo.
  • João Pinelli: Já fez várias viagens de moto pelo estado de São Paulo, Rio e Minas.

Viagem de moto até o Deserto do Atacama

Viagem de moto até o Deserto do Atacama

Viagem de moto até o Deserto do Atacama

O Manuel e o Fabian estavam sem moto quando disseram que participariam da viagem. Para eles tudo começou com a compra da moto. Depois vieram alguns gastos com maleiros e bolsas, bolhas e etc.

Com relação às motos, o conselho básico é, obviamente, fazer uma revisão completa, de forma que ela esteja pronta pra encarar muito chão, diminiuindo as chances dela parar no meio do caminho. No nosso caso não havia muito o que fazer. As motos estavam muito bem cuidadas. No geral, foi apenas trocar óleo e filtro de óleo. O João trocou o pneu trazeiro e o Luciano passou a GS dele no scanner para um check up final. Motos prontas, mas ainda tinhamos muitos detalhes.

A definiçao do roteiro também consumiu algum tempo. Fazer caber uma viagem dessa em 24 dias com tantas coisas legais pra ver não é fácil. O ideal seria termos uns 10 dias a mais. Mas acho que conseguimos montar um bom roteiro, que agradou a todos.

Decidimos por nao reservar hoteis. O Luciano, que já fez boa parte desse trajeto, conhece muita coisa e acredita que podemos procurar locais quando chegarmos. Assim também temos mais liberdade pra mudar o roteiro, caso seja conveniente.

A documentaçao exigida para transitar nesses países com moto são a carta verde, que vale para os países do mercosul. E agora temos também o SOAPEX, para entrada no Chile. A carta verde pode ser obtida com qualquer corretor de seguros. O SOAPEX pode-se tirar pela internet pelo site https://www.magallanes.cl/ pago com cartão de crédito e enviado para seu email.

Esses documentos têm um custo que varia dependendo da quantidades de dias que se permanecerá. Uma carta verde para 7 dias custa em torno de R$75 reais. Um SOAPEX de 15 dias custa em torno de US$13 dólares.

Mais detalhes da viagem podem ser obtidos no blog Moto Trip to Atacama

Relato de Viagem de Moto