Viagem de moto pela América do Sul - Argentina

Acordei no pior hotel de Jujuy e dei um jeito de sair logo dali. Não havia desayuno e, como era domingo, não encontrei muita coisa aberta na cidade. Por sorte, achei próximo uma espécie de sacolão, onde comprei umas frutas que deram um ótimo café da manhã.

San salvador de Jujuy fica numa altitude de 1.300m e agora eu partiria para uma região mais baixa ainda, o Chaco, uma região que fica abaixo dos 100m de altitude. A ideia era rodar até Pampa del Infierno, um local descrito pelos aventureiros como muito quente e com longas retas.

O frio, que era meu companheiro há vários dias, deu lugar à chuva, às vezes forte, às vezes fraca, às vezes acompanhada por neblina. A temperatura estava agradável, nem calor nem frio.

Durante uma parada em um posto YPF, tive que mexer mais uma vez na regulagem do pedal de câmbio, que não dava mais aperto e bambeou de um jeito que eu não conseguia passar as marchar para cima. Não entrava da segunda marcha pra cima. Perdi um tempo para retirá-lo e posicioná-lo mais baixo, onde, mesmo sem aperto, conseguiria passar as marchas.

Viagem de moto pela América do Sul - Argentina

A pista simples começou boa. Mas em uma parada para abastecimento em outro posto, onde todas as janelas eram cobertas por adesivos de aventureiros e motoclubes, fui alertado por caminhoneiros argentinos que encontraria à frente uma estrada sem sinalização, muitos remendos e trechos em obra com rípio (cascalho) e muitas costelas de vaca.

Antes do trecho ruim da estrada, uma Mercedes SLK 250 conversível, placa Argentina MAC140, me passou em alta velocidade. Mas quando chegamos ao trecho ruim e com suas rodas aro 20/21, ela passou a andar a 10 km/h. A Capitão América passou pelo trecho ruim a uns 70/80 km/h, navegando sobre os remendos. Ultrapassei e não vi mais essa Mercedes, hahaha.

A noite chegou quando eu estava a cerca de 180 km do meu destino. E com a noite, muitos animais soltos à beira da pista. Com isso, cheguei à cidade de Monte Quemado - Argentina e resolvi parar na cidade e procurar um lugar para pernoitar. Fiquei em um hotel simples, sem desayuno. Serviu somente para passar a noite.

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia