"Se quer ir rápido, vá sozinho. Se quer ir longe, vá em grupo."
Provérbio Africano

Às vezes, as coisas na vida acontecem mais rápido que se espera. Nesse caso, foi uma grata surpresa. Conforme falei na matéria sobre minha viagem de moto ao Uruguai – veja relato De Patos de Minas a Montevidéu sobre duas rodas - feita em março/2013, esperava fazer essa nova viagem em uns três anos. Como eu e meu irmão Rogério começamos o planejamento e os esforços com bastante antecedência, conseguimos cumprir o plano em dois.

No dia seguinte, seguimos para Mato Grosso. Até Cáceres foram mais 726 km. Na saída da cidade, fiquei surpreso com o tamanho do Rio Paraguai naquele local. Ele estava muito cheio e em todas as vazantes – pequenas pontes para escoamento das enchentes, estavam com muita água corrente. Aí vimos o que é fartura de água doce.

Rodamos somente 298 km até Cusco. Desse dia em diante, nossa viajem de moto tomou outro ânimo. Conhecemos coisas maravilhosas que nunca tínhamos visto antes. Tivemos que parar diversas vezes para tirar fotos. A cada curva dava vontade de parar de novo. Ficamos maravilhados com a subida da cordilheira dos Andes.

Saímos de Cusco em direção a Puno, cidade que fica nas margens do Lago Titicaca, divisa do Peru com a Bolívia. Demoramos um pouco, até que acertamos o hotel, colocamos a bagagem nas motos – todos nós usamos bauletos, o que facilita essa tarefa, e abastecemos.

Pagina 1 de 2
Ver mais artigos

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia