Viagem de moto pela Argentina

Saímos de San José de Metam debaixo de muita chuva e calor e um pouco mais tarde do que gostaríamos. A chuva logo parou, mas o calor... esse nos acompanhou o dia todo. Tivemos que optar por roupas mais leves.

Passamos por Joaquin Victor Gonzáles e Tolloche, onde começamos uma única reta de quase 500 km, pela Ruta Nacional 16, até Resistência de um lado do Rio Paraná, e Corrientes do outro lado.

Viagem de moto pela Argentina
Adesivos Motoclubes, San José de Metán

A altitude em quase todo o trecho não passava de 80 metros. Estranho, após andar a mais e 3.000 metros por tanto tempo. Pelo menos não sentimos mais os efeitos do mal da altitude. Sentimos sim, foi o calor. Sempre acima de 30º C.

Na nossa parada para o almoço, em Pampa Del Infierno, duas coisas fizeram jus ao nome: o calor, 40º C na sombra e o preço da gasolina. Enquanto no Brasil ela não passava de R$ 3,20, lá pagamos o equivalente a R$ 6,00 o litro.

A pista era muito plana e reta. Haviam alguns trechos ruins e outros em reforma.

Chegamos a Resistência desgastados pelo calor e, pelo adiantar da hora resolvemos ficar por ali. Tivemos dificuldade para achar um hotel a contento, mas no final, achamos um que nos atendeu muito bem.

Nesse dia andamos 714 km, e cumprimos a média de quilometragem diária que planjamos a partir de San Pedro do Atacama, para chegarmos em casa na data desejada. Dessa forma, em mais três dias chegaríamos ao final de nossa jornada.

Viagem de moto pela Argentina
Trecho décimo oitavo dia.

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia