Viagem de moto até o Chile – Deserto do Atacama

Após dois dias sem rodar, colocamos novamente as Harleys na estrada. Saímos às 7h30min manhã de San Pedro de Atacama com bastante frio. Fomos com nossas motos em direção a Calama, importante cidade do norte do Chile, onde existe a maior mina de cobre do mundo. Na paisagem, apenas a vasta beleza das montanhas do deserto.

A princípio subimos novamente a quase 4 mil metros e o frio veio forte. Desta vez eu e o Alberto estávamos com as mãos mais preparadas: luvas cirúrgicas por baixo + segunda pele de mao + luva de borracha por cima (aquela do tipo de cozinha) nos protegeram bem desta vez.

Estrada muito boa o tempo todo. Até Calama foram 100 km e lá pegamos a estrada em direção a Antofagasta, outra importante cidade chilena banhada pelo Oceano Pacífico. Foi emocionante a chegada na cidade e o visual do oceano. Lá tivemos mais noção do nosso feito! Sentimos um misto de emoção com sensacao de superação. Foi bem legal. Paramos as motos e fomos molhar as mãos no Pacífico.

Passamos na escultura "Mano del Desierto", local obrigatório desta viagem de moto, onde tiramos diversas fotos.

Abastecemos no posto Petrobras, aliás um dos mais comuns aqui, comemos um McDonalds e pegamos estrada em direção a Caldera. Foram quase 500 km de muito deserto. Desta vez o terreno ficava cada vez mais árido e as montanhas mais ao fundo a leste.

Nossos narizes e lábios estavam um desastre. Parecia que havia pedras do deserto dentro do meu (rs) que, assim como do Alberto e do Max, saia muito sangue.

Íamos abastecendo a cada 200 km percorridos mais ou menos, controlando sempre pelo GPS e pelas dicas dos frentistas (mais importantes que as informações do GPS).

Percorremos os últimos 100 km na costa do Pacífico. Entramos por uma cidade chamada Chañaral e, por sorte, pegamos um dia lindo e ao pôr do sol. Foi uma das paisagens mais bonitas que vimos. O litoral é cheio de montanhas e escarpas rochosas. Isto combinado com um céu azul, pôr do sol e mar ficou show!!

Pegamos um pouco de noite e chegamos na fria Caldera, uma cidade banhada pelo mar e com cerca de 30 mil habitantes. Batemos em dois hotéis e não havia vaga. Conseguimos no terceiro, já preocupados devido ao frio.

Comemos um lanche com vinho na praça e fomos dormir. Amanhã iremos bater 940 km até santiago.

As fotos são em Antofogasta e do Alberto e Max arrumando as motos pela manhã em San Pedro de Atacama.