Viagem de moto pela Argentina e Chile

Estamos no Chile. Não sei porque, mas a sensação é que estamos praticamente resolvendo o problema do pneu da Midnight. Nesse momento estamos em Osorno.

Pessoal, vocês não têm ideia do que vimos hoje no caminho de Bariloche para Osorno. Na verdade não vimos, admiramos as paisagens mais bonitas que já vimos em qualquer rodovia durante esta viagem. Vocês vão conferir quando o www.viagemdemoto.com publicar as fotos. São sensacionais.

Mas nem tudo são flores: nessas paisagens de tirar o fôlego, tem uns pedaços tristes. Vou explicar: muitos trechos dessa floresta estão completamente destruídos pela erupção do Vulcão Osorno que ocorreu há alguns anos atrás. É inacreditável, mas as cinzas quentes do vulcão simplesmente queimaram a floresta e tudo que tinha nela. Até hoje, quando passamos nesse trecho, só o que se vê é a floresta totalmente morta. As cinzas ao longo da rodovia fazem montanhas, cobrem montanhas, cobriram florestas (a maior parte da floresta se regenerou). Paramos em um lago muito bonito para tirar fotos e quase cometi uma bobagem. O que eu pensava que era praia, na verdade era pedra (pedra pomo=cinza do vulcão solidificada). Quando pisei na suposta praia meu pé afundou numa coisa tipo areia movediça, quase não saio. Depois, com mais calma, percebi que em alguns pontos as pedras estavam flutuando e sendo carregadas pela correnteza do lago. Nessa região sempre tem um lago com desnível, jogando suas águas para outro via canal. Fiquei maravilhado, nunca vi pedra flutuar. Claro que filmei essa cena inusitada. Vocês vão ver.

No entusiasmo da descoberta (brasileiro besta, que nunca viu um vulcão) tratou de guardar algumas pedras no bauleto a fim de mostrar aos conterrâneos que existem pedras leves, tipo isopor. Só espero que os carabineiros não me prendam por estar levando uns pedaços do Chile para o Brasil.

Por falar em vulcão, na rodovia a gente vê ele, imponente, coberto de neve, bonito, mas mortal. Pela quantidade de cinzas espalhadas pela região (desde Bariloche 250 km) dá para imaginar a cena de horror na hora da erupção.

Amanhã quero estar bem longe daqui, sei lá se esse cara resolve acordar...

Até amanhã.

Saída de Bariloche - AR para Osorno - Chile - 02h50min – 250 km - Duração do trecho: 6 horas.

Combustível: R$ 65,00
Alimentação: R$ 165,00
Hospedagem: R$ 130,00
Manutenção: R$ 0,00
Diversos: R$50,00 (escova de dentes, pasta, fio dental – Tudo esquecido em algum lugar)
Total: R$ 410,00

Comentários (2)

This comment was minimized by the moderator on the site

Ow... adorei ler suas informações! Estarei indo em fevereiro 2019. Vc me tranquilizou quanto à estrada pois estava preocupada se era muito perigosa. Obrigada

This comment was minimized by the moderator on the site

Pessoal, me desculpem por um erro de informação passada por mim. Na verdade não foi o Vulcão OZORNO que entrou em erupção e espalhou cinzas por centenas de kilometros de distância. O vulcão que entrou em erupção na época foi o complexo vulcânico Puyehue-Cordón Caulle, no Chile. O Vulcão Ozorno é ativo, mas a última erupção dele aconteceu em 1837.

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia