viagem de moto por Portugal, Espanha, França e Andorra

Em nossas viagens de moto, sempre temos algumas estorinhas dos pilotos para contar. O grupo de viagem é bem heterogêneo, com pilotos que possuem big-trails, motos Custom e alguns, motos esportivas, uns com mais e outros com menos experiência de pilotagem.

Sempre temos uns que são investidores e gostam de “comprar um terreninho” no exterior. Durante a viagem vamos contabilizando os tombos e no final da viagem fazemos a entrega dos respectivos “Certificados de Propriedade”. O nosso campeão habitual, tem a característica de ser baixinho e gostar de big-trails, fica com os pezinhos pendurados e dependendo da altura no terreno onde para, não consegue apoiar o pé e segurar a moto, daí... Na saída do estacionamento em Burgos, nosso campeão já faturou seu primeiro tombo. Vejam um dos tombos no vídeo abaixo.

Partimos de Burgos em direção a Baiona para iniciamos o trecho em direção aos Pirineus. Seguimos até o Ayuntamiento De Salinas de Oro (Jaitz em basco), um município da Comunidade Foral de Navarra, local de extração de sal e com estradas por montanhas e com curvas de todos os tipos, com uma pilotagem deliciosa. Paramos para o nosso piquenique.

Passamos Pamplona e ali os Pirineus se descortinavam. Entramos na França em direção Saint Jean Pied de Port. É uma pequena cidade medieval no sudoeste da França, aos pés dos Pirineus, cercada de montanhas e com o Rio Nive, é uma das cidades bascas mais bonitas. Tem 2,73 km2 e 1.500 habitantes. Batizada Donibane Garazi em basco, Saint-Jean-Pied-de-Port foi fundada no fim do século XII para proteger a passagem do rio e o acesso às montanhas de Roncevaux de Bentarte. É onde se inicia o percurso francês do Caminho de Santiago de Compostela.

Viagem de Moto Portugal Espanha Franca

À tardinha, retomamos a estrada em direção à Baiona. Baiona ou Bayonne não é um destino muito conhecido pela maioria dos brasileiros que viajam para a França. Fica próximo à fronteira com a Espanha e, junto com mais outras pequenas cidades da região, contam com cerca de 200 mil habitantes.

Ficamos hospedados bem perto do aeroporto. Ali estávamos próximos ao Centro e ao mesmo tempo de Biarritz. Fizemos um tour pelo seu centro e visitamos, entre outros, a Catedral de Sainte-Marie de Bayonne. É uma catedral católica e o local foi anteriormente ocupado por uma catedral românica que foi destruída por dois incêndios, em 1258 e 1310. A construção da catedral atual começou no século XIII e foi concluída no início do século XVII, com exceção das duas torres que não foram concluídas até o século XIX. A catedral está localizada no Caminho de Peregrinação a Santiago de Compostela, por isso foi declarada um Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1998.

Baiona é famosa pelo presunto (Jamon Ibérico), que tem produção artesanal na região. Entramos em loja especializada, onde a variedade era impressionante. O atendente me fez provar uma variedade de petiscos, cada um melhor que o outro e inclusive o Pata Negra, estes com preços de 159,90 a 189,90 Euros por quilo. Levei um pouco, mas com preço mais em conta para saborear depois. O presunto Bayonne é uma perna de porco analisada (ou seja, cujas partes não utilizadas foram removidas), salgada manualmente com sal seco do sal da bacia Adour e seca nesta área por mais de sete meses. O músculo tem uma cor rosa-vermelha homogênea, a gordura é branca, pura, firme e não oleosa. O presunto ibérico ou presunto de Pata negra, é um tipo de presunto curado produzido principalmente em Espanha e Portugal, baseado no porco preto ibérico que também se designa como porco de pata negra ou porco de raça alentejana.