Viagem de moto pela Argentina, Chile e Bolívia

Quem sai para viagem dessa natureza não retorna, pois o que vivencia agrega experiências e conhecimentos antes inexistentes. Ocorre uma mudança. A pessoa que saiu, não retornou; outra voltou, transformada, e não é mais a mesma que saiu.

Em 18 dias:

  • foram percorridos 8.780 quilômetros, na Argentina, na Bolívia e no Chile;
  • três pasos da cordilheira dos Andes foram cruzados (La Quiaca, Jama e Los Libertadores);
  • a maior altitude transposta foi o Paso de Jama (4.800 msnm);
  • a temperatura mais baixa foi sentida em San Pedro de Atacama (-15ºC, às 6h);
  • a mais baixa sensação térmica ocorreu no trecho entre as cidades de Mendoza e Villa Mercedes;
  • o trecho de maior intensidade de vento ocorreu no deserto do Atacama, entre San Pedro do Atacama e La Serena, no Chile;
  • foram percorridas 10 províncias na Argentina (Buenos Aires, Entre Rios Corrientes, Córdoba, Catamarca, La Rioja, Tucumán, Salta, Jujuy, Mendoza e San Luís), Bolívia e Chile;
  • o melhor e o pior hotel foram os de Viña del Mar e Laboulaye, respectivamente;
  • a maior e a menor velocidade foram 154 km/h e 4 km/h, respectivamente na autopista Rosário-Córdoba e na subida da Cuesta del Portezuelo;
  • a velocidade média da viagem foi de 84.9 km/h;
  • o melhor e o pior consumo da La Poderosa foram de 22.7 km/l e 12.5 km/l, respectivamente;
  • o consumo médio da La Poderosa foi de 19.8 km/l;
  • as melhores refeições foram feitas em San Pedro de Atacama e Viña del Mar;
  • a maior e menor camas de hotel foram, respectivamente, em Viña del Mar e Laboulaye;
  • La Poderosa consumiu cerca de 445 litros de gasolina, exclusivamente de 98 octanas, e foram realizados 19 abastecimentos;
  • o maior trecho sem abastecimento ocorreu entre La Quiaca e o Paso de Jama, na Argentina;
  • foram consumidos na viagem 8 garrafas de vinhos e 50 gramas de folhas de coca;
  • foram percorridos 45 quilômetros em ripio, todos na Argentina;
  • foram utilizadas na viagem 4 unidades monetárias: pesos de Argentina, Bolívia e Chile e dólar dos EUA;
  • todos os locais de pernoite foram escolhidos diretamente ao chegar nas cidades.

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia