Viagem de moto até o Uruguai

Acordamos cedo, olhamos o céu e logo veio a preocupação ... tempo fechado, chuva na certa. Fizemos o check out no hotel e, enquanto ajustávamos as nossas bagagens, que já contavam com sacolas sobre o tour Pack, alguns curiosos olhavam e diziam "vocês vão pegar muita chuva pelo caminho..." nos preocupamos mais ainda.

Fizemos a nossa foto de partida, nossas orações e fomos. Ao longo, no horizonte invertido (atrás de nós) víamos um tempo muito fechado com uma forte chuva tentando nos alcançar ! Aceleramos nossas máquinas e partimos. Mais tarde ficamos sabendo que em Foz havia chovido muito forte. Não vimos nada, uma gota sequer !

Pegamos então uma bela rodovia duplicada saindo de Foz do Iguaçu, por onde rodamos por um bom tempo e, mesmo quando trafegamos em estradas não duplicadas, estas também são de boa qualidade. Podemos ver então, que o estado do Paraná possui sua melhor malha viária no lado oeste, ao contrário do Rio Grande do Sul e grande parte de Santa Catarina.

Rodamos sempre com o tempo fechado, temperatura agradável e, ao ver o horizonte à nossa frente, percebi uma forte chuva já caindo à nossa esquerda, verifiquei no GPS e vi que o nosso destino estava a nossa direita, onde o tempo estava bastante aberto. No entanto, como as estradas não são exatamente retas, a uma certa altura vi que estávamos nos deslocando em direção à chuva. Pena que eu estava preocupado e não consegui fotografar, mas vimos de forma clara a chuva chegando na nossa esquerda e mais adiante entraríamos a direita, ficando livres dela. Assim, falei com a Jussara e resolvi que iríamos atravessar aquele pedaço antes da chuva cair. Para isto tive então que levar a nossa Valentina quase no seu limite e rodamos por cerca de 5 minutos a 160 km/h. Resolveu, não vimos uma gota de chuva e nem estrada molhada. A mesma sorte não tiveram os nossos companheiros Édno, Luciano e suas esposas, pois estavam atrás de mim, não conseguiram ficar livres e pegaram por um tempo curto (cerca de 2 minutos), uma chuva muito forte, suficiente para deixá-los encharcados ...

Neste trajeto, vimos como o estado do Paraná, abençoado por sua terra fértil, sabe aproveitá-la. Justifica-se por ser o maior produtor de grãos do país, além da cultura de mandioca, cana-de-açúcar e produções menores de café e outros grãos. Além disso, o estado se destaca pela sua pecuária na produção de suínos principalmente ... e como "sentimos" a produção de suínos, pois por diversas vezes passamos por caminhões carregados a exalar o "adorável" aroma de uma pocilga ...

Assim, depois de cerca de 7 horas, chegamos a Cornélio Procópio. Como temos feito, em todas as chegadas, ficamos discutimos sobre o nosso hotel, pois quando programamos a nossa viagem, acertamos todos os hotéis pela internet e muitos não corresponderam exatamente ao apresentado. Por sorte, chegamos em um hotel que se apresentava melhor do que esperado.

Após o nosso descanso, nos encontramos para o jantar da noite e discutir sobre o dia seguinte ... Ribeirão Preto.

abraços,

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia