Viagem de moto até o Uruguai

Combinamos sair às 8 horas e assim tentamos fazer. Tomamos o nosso café e fizemos o check out cedo. Arrumamos nossas bagagens na moto, para não atrasarmos e para aproveitarmos as horas da manhã na viagem, pois o tempo amanheceu muito aberto e com um calor muito forte. Fizemos tudo como de praxe, foto de partida, orações e vamo que vamo ... ZEBRA !

A moto do Édno não destrancava a direção, embora o tambor da ignição girasse para todas as posições e sem nenhuma ação. O mais grave, quando se colocava na posição de ignição, saia uma fumaça, além de um forte cheiro de queimado ! Pensamos ... FUDEU ! (desculpem a palavra).

Liguei para a BH-Harley e conversei com o Josué, para tentar uma Luz. A notícia não foi boa, pois seria necessário desmanchar todo o sistema de ignição e trava de direção e caso tivesse queimado, teria que ser trocado. Para isto, tivemos que retirar o morcegão (frente da moto) e, mesmo assim, não conseguimos o acesso ao sistema. De tanto mexer na direção, ela acabou destravando e já não saia fumaça, porém a ignição somente ficava ligada e a moto funcionou de forma precária, com a marcha lenta completamente instável. Como não havia nenhuma oficina especializada na cidade, resolvemos ir embora para Ribeirão Preto, onde tem uma concessionária Harley.

Saímos bem atrasados, cerca de 1h45min além do horário previsto. Ao longo dos 459 km até Ribeirão Preto, mantivemos o Édno entre eu e o Luciano, para que pudéssemos acompanhar de perto a sua condução. Ficamos em um dilema, se tocamos rápido para encontrar a loja aberta e dar tempo para a manutenção, corríamos o risco de dar algum problema e se fossemos devagar, não encontraríamos a loja aberta. De uma forma ou outra tocamos ... e chegamos a Ribeirão Preto por volta das 16 horas. Ao longo da viagem o Édno deixou a moto ligada nas duas paradas de abastecimento e lanches.

Por sorte e proteção, que temos contato desde o início, ao chegar dentro da oficina da Harley, a moto ficou totalmente instável e não funcionou mais ! Ao desmancharem o tambor foi constatado que havia soltado uma mola, que fechou curto entre os contatos da ignição soldando-os e isto fez a moto ficar sempre com a ignição ligada. Outros problemas aconteceram, que mantiveram a moto instável.

Ficamos encantados com a atenção dispensada a todos nós pelos atendentes da loja e oficina. Tudo quase parou para nos atender. Fomos recebidos pelo diretor Mauro Francisco, que tudo fez para que se resolvesse o nosso problema no menor tempo possível. Além de encantados com o pronto atendimento, ficamos maravilhados com a loja, muito grande, em todos os setores e, mais tarde, ficamos sabendo que se tratava da maior loja Harley Davidson da América Latina. A loja está construindo um bar temático em seu segundo piso, um ambiente para 700 pessoas, único do mundo em sua categoria. O conhecemos e ficamos deslumbrados com o empreendimento. Fica aqui os nossos agradecimentos a loja e a todos que nos atenderam.

Com relação ao problema da moto, a sua solução não foi fácil, pois foi diagnosticado que seria necessário trocar todo o sistema de ignição e a loja não tinha a peça ... pensamos na hora que teríamos então a nossa primeira baixa, muito desagradável. Isto já eram quase 18 horas e a loja iria encerrar suas atividades. Então um funcionário da manutenção teve a feliz ideia de adaptar uma chave comum (Liga-Desliga) de 30 amperes para que pudéssemos continuar. De forma surpreendente, esse funcionário saiu pela cidade para procurar uma chave que pudesse ser usada. No entanto, dado o horário, já não seria possível e teríamos que esperar o dia seguinte. Como já sabíamos da solução, resolvemos ir para o Hotel e assim fomos, o Édno e Luzia de táxi e nós outros de moto.

Embora eu não seja tomador de cerveja, Ribeirão Preto, combina com Pinguim e os 5 cervejeiros da turma me venceram e fomos ao Pinguim, onde abusaram do chopp e da cerveja. Eu me deliciei ao vê-los no prazer daquele deleite ... foram momentos muito agradáveis, quando conversamos dos prazeres da viagem e até nos esquecemos do problema da moto.

Amanhã, para a minha terra natal ... Lagoa da Prata, com direito a almoço na casa da minha mãe.

abraços,

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia