Viagem de moto Porto Alegre

Às 7 horas da manhã já estava pronto para continuar minha viagem de moto e animado para sair da Argentina e chegar ao Brasil. Minha meta era Uruguaiana, mas conforme a hora em que chegasse lá, talvez seguisse para Porto Alegre.

O dia estava bom para viajar, porém muito quente. Viajei com colete curto e luvas curtas também, não sem antes me besuntar com protetor solar fator 40.

Eu precisava seguir pela rota 12 até o cruzamento com a 123 e seguir por esta até Paso de los Libres, fronteira com o Brasil – moleza!

Houve um pequeno atraso nos meus planos por conta de eu ter passado pelo cruzamento da 123 sem perceber e andei uns 20 km até desconfiar que estava errado. Consultei o GPS e voltei. Pensei que fosse encontrar uma sinalização gritando "Paso de los Libres" ou "Brasil", por aqui. Que nada, o cruzamento é simples e mal sinalizado e mesmo entrando na 123 parei para perguntar se o caminho levaria à fronteira.

Tudo certo, cheguei a Uruguaiana às 12h30. Depois de um tempinho na aduana argentina - havia fila, acho que por ser final de semana e muita gente para atravessar a fronteira -, abasteci, fiz um lanche e um plano para chegar o mais próximo de Porto Alegre antes de anoitecer. Via BR290 seriam mais ou menos 650 km e daria para cobrir em 8 horas, fazendo apenas paradas para abastecer, que estipulei em 15 minutos cada, lanchinho inclusive. Precisaria fazer umas 4 paradas, o que daria uma hora sem rodar, mas se mantivesse 100 km constante chegaria com sol. Não deu, em Arroio dos Ratos o sol se foi e eu ainda estava a uns 60 km de Porto Alegre, mas se conseguisse chegar a Guaíba seria moleza, porque a pista é dupla e toda iluminada, me animei com a ideia e esperei um busão, que logo chegou e fui conferir as luzes traseiras. Andei pouco tempo atrás do ônibus porque era muito lento, muito mesmo. Passei a seguir um automóvel que andava mais rápido, mas não estava exagerando e logo avistei uma placa informando que a BR116 estava próxima e comemoramos, eu e o capacete. Cheguei à casa da minha filha, na zona norte de Porto Alegre, por volta das 21 horas e ela já estava esperando porque em uma das paradas que fiz falei com ela pelo telefone e combinamos mais ou menos o horário de minha chegada.

Nesta noite descansei bastante, estava em casa. Ela chamou um "China", comemos e conversamos até a 1 hora da manhã – eu, ela e o namorado.

No dia seguinte, dia 30 de novembro, saí de Porto Alegre em direção a Floripa, sem pressa, apenas focado em chegar em casa.

A viagem foi super tranquila, a BR 101 está uma maravilha, exceto um pedacinho em Laguna que é ruim para veículos maiores, mas para moto não faz diferença. Havia uma fila de uns 2 ou 3 km e fui passando pelo corredor até chegar ao início da fila, e quando o trânsito foi aberto, liberou um "enxame' de motos que tomaram a dianteira com estrada livre, eu entre elas.

Cheguei em casa às 16 horas, depois de ter rodado cerca de 5.500 km.

É bom viajar e melhor ainda chegar em casa. Uma viagem para guardar na lembrança forever!

Dando uma geral depois da viagem
Dando uma geral na Intruder depois da viagem