Viagem de moto pela Argentina

Estou em Fitz Roy, pequeno vilarejo próximo a Caleta Olívia, onde pretendia dormir, mas como já havia rodado 630 km e o vento estava muito forte, resolvi ficar aqui.

Como notícia boa (ótima para mim😁), o frio acabou. Aleluia!!!

Bem, só estou fazendo este brevíssimo relato para retificar a informação que passei ontem da AUTONOMIA de combustível necessária para uma viagem de moto do Brasil até Ushuaia pela Ruta 3.

Hoje passei pelo trecho mais longo deste caminho entre dois postos de gasolina, de Rios Gallegos a Piedra Buena. A distância foi de 250,2 km.

Porém, há um agravante no consumo, que é o VENTO, que nunca para por estas bandas, apenas altera a intensidade, principalmente à tarde, quando costuma ficar mais violento. Tal fenômeno implica em aumento significativo do consumo de combustível. Embora difícil quantificar, pois em um mesmo trecho há muita variação na velocidade do vento, observei que na Gilda houve aumento variando em média de 10 a 20%.

Portanto, sendo conservador, diria que uma moto deve ter autonomia mínima de 300 km para fazer esta trip com segurança, sem ter pane seca.

O deserto, mesmo árido e quente, também tem a sua beleza, e faz do meu destino o caminho sem apatia ou desolação. ❤🏍

Hasta luego!

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia