Viagem de moto Foz do Iguaçu, Paraguai e Argentina

Minha viagem começou no dia 02/01/2012 na minha Honda CB 300 Série Especial, com a intenção de passar por Foz do Iguaçu e entrar no Paraguai. Mas quando cheguei lá descobri que poderia ir para a Argentina também. Com minha identidade e CNH poderia ir até Puerto Iguazu na Argentina que não teria nenhum constrangimento.

A viagem começou às 4 horas da manhã debaixo de muita chuva, que me acompanhou de Belo Horizonte até Divinópolis. Mas para minha surpresa não peguei mais nenhuma chuva até Foz do Iguaçu. Passei por Formiga e Passos em Minas Gerais e depois Sertãozinho em São Paulo. Porém, como tudo na vida de motociclista é aventura, meu GPS, que era um celular, acabou a bateria e perdi o caminho. Aconselho todos a levarem um mapa extra por que se acontecer algum imprevisto você não fique na mão, por que em São Paulo não tem placa nenhuma indicando a direção para Maringá no Paraná e se alguém se perder já era, os retornos são muito longe.

Dentro de Minas paguei 5 pedágios de R$2,00. Em São Paulo passei por uns quatro pedágios, mas moto não paga. Entretanto, no Paraná, os pedágios são caros (alguns R$ 5, 4 e 7,50) e são muitos. Mas vale a pena porque as estradas estão em ótimo estado de conservação.

Viagem de moto Foz do Iguaçu, Paraguai e Argentina

A viagem foi maravilhosa, a cada duas horas e meia ou três horas eu parava para abastecer e descansar. Às 19 horas parei em um hotel em Maringá no Paraná para dormir e no dia seguinte às 8 horas da manhã continuei viagem.

As paisagens são inesquecíveis. Realmente a região sul é muito bonita. Mesmo com a seca de mais de 40 dias e um forte calor de mais de 40ºC, segui em frente. Cheguei em Foz do Iguaçu no dia três às 16 horas. Não tinha feito nenhuma reserva mas já tinha pesquisado o preço na internet, então consegui um ótimo hotel com preço acessível.

Saí à noite para conhecer a cidade de Foz, que é maravilhosa. No dia seguinte eu e minha namorada, que me acompanhava nesta viagem, saímos para conhecer a usina de Itaipu. À noite retornamos para conhecer a iluminação, que aconselho todos a fazerem este passeio tanto de dia quanto de noite. No outro dia seguimos para o Paraguai mas não aconselho as pessoas que tenham moto grande a entrar, pois, o trânsito é uma loucura.

Viagem de moto Foz do Iguaçu, Paraguai e Argentina

No dia seguinte, resolvemos ir para Argentina para conhecermos Puerto Iguazu, mas a cidade é completamente diferente da correria do Paraguai. Passear em solo dos hermanos é muito tranquilo e a culinária é gostosa. A gasolina é muito barata, porém não aconselho porque mesmo a mais fraca é muito mais forte que a nossa. Conheci motociclistas que colocavam sempre 30% dos seus tanques de álcool, mas alguns reclamavam que mesmo assim tinha problema às vezes de engasgar a moto.

Retornei para Foz do Iguaçu e no outro dia segui para conhecer uma das sete maravilhas do mundo moderno que são as cataratas do iguaçu. Nossa, valeu a pena cada quilômetro percorrido quando olhei de perto aquela imensidão de água.

Ao todo foram 9 dias e 4.500 Km rodados até chegar na minha casa em Belo Horizonte no dia 10/01. Fiz muita amizade e algumas pessoas diziam que eu era louco de rodar tantos quilômetros com uma CB 300. Mas digo a todos, não importa a cilindrada, se você estiver com a revisão em dia coloque uma mochila nas costas, encha o tanque e pé na estrada.