Durante 26 dias dos meses de outubro e novembro passado, o carioca Filipe fez uma viagem solo pilotando uma Harley-Davidson Sportster 883 pelo Sul do Brasil, Uruguai e Argentina. No total ele percorreu pouco mais de 7.600 km curtindo a moto, as estradas e as paisagens.

Este é o relato de minha viagem ao redor da América do Sul com uma Ténéré 250cc, em janeiro e fevereiro de 2012, quando percorri 25.500 km em 54 dias. Saí do Brasil por Uruguaiana, atravessei toda a Argentina para chegar em Ushuaia, conhecida como TIERRA DEL FUEGO e também como O FIM DO MUNDO.

O motociclista catarinense Márcio Silveira desligou-se do trabalho, entregou a casa para a imobiliária, pagou as últimas contas e no dia 14 de maio último iniciou um tipo de vida que é o sonho de muitos aventureiros: desligou-se de tudo que o prendia a um lugar e saiu para uma viagem de moto sem destino e sem data para acabar. Na viagem ele pilota uma Citycom 300, a Scooter da Dafra.

Pilotando uma Yamaha Lander XTZ 250, o paulista Valdemir Janu realizou entre março e abril deste ano uma viagem entre São Paulo e Isla de Margarita, no Mar do Caribe, Venezuela, atravessando nove estados brasileiros e também Peru, Equador, Colômbia e a própria Venezuela. Nesta viagem, que durou 35 dias, Valdemir percorreu 16.972 km com sua moto.

Elas gostam de quebrar paradigmas, tanto na hora de escolher os modelos das suas motos quanto no uso que fazem delas. Já viajaram para alguns dos destinos mais desejados por motociclistas de todo o mundo e têm metas muito mais ousadas para o futuro. Pilotando motocicletas da marca Harley-Davidson,

Minha viagem começou no dia 02/01/2012 na minha Honda CB 300 Série Especial, com a intenção de passar por Foz do Iguaçu e entrar no Paraguai. Mas quando cheguei lá descobri que poderia ir para a Argentina também. Com minha identidade e CNH poderia ir até Puerto Iguazu na Argentina que não teria nenhum constrangimento.

Durante 24 dias, três motociclistas de Uberaba e um de Campinas realizaram uma viagem de moto de 10 mil quilômetros pelas estradas do Brasil, Peru, Bolivia, Chile e Argentina para conhecer, dentre outros lugares, Machu Picchu, o Deserdo do Atacama e o Salar de Uyuni, enfrentando temperaturas que variaram de - 12 a + 40 graus e altitudes próximas de 5 mil metros.

Um grupo de cinco motociclistas cariocas fez uma viagem muito interessante. Saindo do Rio de Janeiro, eles foram para a Argentina e atravessaram a Cordilheira dos Andes pelo Paso de San Francisco, um caminho que impõe grande dificuldade aos motociclistas por causa do frio, da altitude de 4.760m, dos 480 km sem posto de combustível e de 280 km de estrada de rípio.

O empresário Otavio Araújo, o Gugu, tem 69 anos e é motociclista há mais de 50. Gosta de desafios e não se intimida com viagens de moto de longa distância, que prefere fazer sozinho. A última ocorreu entre os dias 6 e 23 de outubro passado, percorrendo um total de 10.246 km por cinco países, Brasil, Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai.

A expedição “Atlântico – Pacífico: As belezas do extremo sul das Américas” faz parte de um plano ainda maior que objetiva conhecer a América do Sul e Central sobre duas rodas, as belezas da Patagônia Argentina e Chilena, primeiramente, descendo pelo Atlântico até a cidade de Ushuaia, conhecida como “El fin Del mundo”

Ver mais artigos

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia